O fantástico elenco de "Agregado Nada Familiar"


Vocês já sabem que as miúdas do Armazém fazem parte desta família. Não vamos subir ao palco mas estamos pelos bastidores a fazer a nossa parte. Queremos que vocês se apaixonem pela família mais louca do país. E até temos a tarefa facilitada porque não é nada difícil gostar desta malta!

Vocês, também, já conhecem o homem do lema, o Tiago Dias, autor, encenador e ator desta peça. Falta conhecer o resto da família... Hoje é o dia :) Ora aqui está o elenco de "Agregado nada Familiar":


Teresa Alves

Ela é a Rosário na peça, uma verdadeira "mulher do norte" promete muita energia, uma casa limpa e uma família no seu devido lugar... Ou talvez não...

Começou a pisar os palcos com 8 anos de idade como ginasta. Aos 14 deu início à sua viagem no teatro com a peça O Principezinho baseada no conto de Antoine de Saint-Exupéry sob a direção da atriz Amélia Videira.


Sandra Silva

Ela é Inês, uma menina inocente e com um ar cuidado mas que gosta de rapazes rebeldes e procura o seu verdadeiro amor!


Estreou-se aos 5 anos em publicidade e aos 9 anos na representação com a novela "Doce Fugitiva" na TVI. Após isso fez outros projetos como "Conta-me como foi" na RTP 1, "Morangos com Açúcar VII", a curta metragem "Um Natal Especial", a longa metragem "Planeta Adormecido" e o telefilme "A viagem do Sr. Ulisses".



José Fonseca

Aqui está o polícia/ladrão da peça que promete roubar-vos muitas gargalhadas.


A sua estreia no Teatro foi na peça ”Oh e agora?!” onde desempenhou o papel de “Amado”, um chefe de família fustigado pelas peripécias da vida.




Cristina Silva

Interpreta a personagem da avó Deolinda, uma senhora que ainda goza de boa saúde apesar de alguns excessos. É rabugenta, um pouco irritante… mas romântica, por isso gosta de recordar momentos do passado com o seu Armindo.

A primeira vez que pisou o palco tinha 12 anos, em atividades de férias no grupo de jovens da Igreja de Odivelas. Mais tarde, com o apoio da Companhia de Teatro brasileira “Os Satyros”, com quem fez dois anos de formação (1995-1997) entrou na peça “Um chapéu de palha de Itália” de Eugéne Labiche, e na peça “Porque os teatros estão vazios?” adaptado de Karl Valentim, esta última em cena no Teatro da Comuna.


Ler mais

Tanya Martins

A doutora de serviço... Será que irá ajudar?!

A primeira vez que pisou o palco foi como bailarina, quando ainda era criança, a partir dessa altura começou a fazer algumas campanhas publicitárias. Mais tarde fez a sua estreia em teatro com a peça "Luna Parque".


Gonçalo Melo

Aqui está o grande.... O enorme... O majestoso.... Bem, na verdade o nosso Marco até é baixinho. Ainda assim, promete deixar-vos tão confusos quanto ele.

Frequentou o curso de interpretação na Escola Profissional de Teatro de Cascais, tendo terminado no ano de 2015 com o seu primeiro projeto profissional Peer Gynt de Henrik Ibsen,no Teatro Mirita Casimiro, com encenação de Carlos Avilez.
Filipe Salgueiro

O Avô Armindo promete deixar-vos de cabelos no ar.

Foi distinguido, recentemente, com a menção de “Melhor Jovem Ator de Teatro 2016” pela delegação portuguesa do ESFC. Estreou-se em televisão na série Morangos com Açúcar, na TVI, que o catapultou para a fama. Depois seguiu-se outra série juvenil Floribella na SIC. Trabalhou com Miss J Alexander do programa America's Next Top Model, fotografou campanhas para a W, Dif, Zoot, Parq, Eros...


Tiago Dias

O "Leonel", o faz-tudo do prédio que na verdade não faz nada.

Começou a sua vida artística quando mostrou interesse em participar em todas as peças escolares. Aos 18 anos decidiu por brincadeira apresentar um sketch cómico na TV, sendo a sua primeira aparição no pequeno ecrã. 


Ler Mais

Sofia Bichardo

Interpreta a personagem Joana, uma autêntica ‘mãe de família’ muito elegante e bastante exemplar. Será?

Foi na área da dança que se estreou. Em 1993 apresenta-se às tábuas do palco como bailarina de ballet clássico. Chegando ao nível VII pela Royal Academy of Dance, de Londres. Sempre tratou a representação por tu. A paixão era enorme e em 2004 surge a oportunidade de entrar na peça “O Auto da Barca do Inferno”, da autoria de Gil Vicente.


A peça tem estreia marcada para dia 27 de abril, no Auditório Camões, em Lisboa. Façam as vossas reservas através do e-mail: reservas.agregadonadafamiliar@gmail.com

Olhem só como esta família é louca! Não estou a inventar!!!
Cliquem na imagem e divirtam-se :)

video


Sinopse

Armindo e Deolinda, são os matriarcas desta disfuncional família. Com eles, vivem Inês, a neta que está a enfrentar o seu primeiro desgosto de amor, Marco, o neto que está com muitas dúvidas da sua sexualidade, Joana, a nora que não sabe do seu marido e tenta controlar os seus filhos, e ainda Rosário, a empregada do Norte que prefere beber o vinho lá de casa a realmente fazer alguma coisa. Todos vivem debaixo do mesmo teto e todos lidam com a surdez aguda do Avô, que para além de só querer almoçar descansado, tem que lidar com os problemas alheios do resto da família. Ao estilo da comédia brasileira “Sai de Baixo”, chega-nos esta comédia hilariante que durante uma hora o vai fazer rir com eles... ou deles. 

Ficha técnica: 
Texto e encenação: Tiago Dias

Elenco: 
Filipe Salgueiro, Cristina Silva, Sandra Silva, Gonçalo Melo, Sofia Bichardo, Teresa Alves, Tiago Dias, Tanya Martins e José Fonseca.

Sonoplastia: 
Luís Neves

Produção: 
Elenco "Agregado nada Familiar"

Datas: 
27, 28, 29 e 30 de abril no Auditório Camões

Rosarinho

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.