Fruta da Época, by Cláudia Mataloto


A pêra cultiva-se na europa há vários séculos, existindo milhares de variedades diferentes, cerca de cinco mil, das quais se comercializam apenas algumas.
O seu consumo pode ser feito durante quase todo o ano, com incidência no verão, altura da colheita da maior parte das variedades.

Trata-se de um fruto pouco ácido que apresenta um elevado teor de vitaminas do grupo B, ácido fólico, pectina e potássio, sendo um alimento facilitador da digestão e diurético.

A Pêra Rocha, tão portuguesa, é um dos poucos frutos com Denominação de Origem Protegida (DOP) que, por atribuição da União Europeia, só pode ser cultivada em Portugal. Com origem no ano de 1836, no concelho de Sintra, onde esta variedade surgiu casualmente na propriedade de Pedro António Rocha, hoje a região do país que se identifica mais com a sua produção é a região Oeste e é comercializada para todo o mundo.

Com uma polpa branca, rija, firme, doce e sumarenta, é um fruto muito versátil na cozinha, ligando bem com saladas, a acompanhar queijos e presunto e em guisados. Nas sobremesas são inúmeras as suas aplicações: tartes, bolos, pastéis, em calda, compotas, etc...





Tosta de Pera Rocha caramelizada com queijo cabra

1 pêra Rocha
½ sumo de limão
1 colher de sobremesa de açúcar amarelo
1 queijo de cabra
2 fatias de pão saloio
Azeite q.b.
Pistácios q.b.
Orégãos q.b.
Mel – opcional

Corte a pêra em rodelas, finas, sem descascar. Numa frigideira, leve a ferver o sumo de limão e o açúcar. Acrescente as fatias de pêra e deixe caramelizar um pouco. Reserve.
Torre ligeiramente as fatias de pão. Pincele com azeite.
Corte o queijo em fatias finas. Coloque em cima do pão e acrescente as rodelas de pêra. Polvilhe com os pistácios picados grosseiramente e os orégãos. Caso queira, pode acrescentar um fio de mel. Leve ao forno a 180ºC, durante 5 minutos, para tostar.



Cláudia Mataloto

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.