A surpreendente aventura em Vila Velha de Ródão - Parte III

Foto: Vitor Sá

Esta aventura tem dado pano para mangas! Tal foi o interesse e a riqueza dos momentos vividos que achei serem merecedores de três posts diferentes. Já vos contei como foi o Percurso Pedestre do Voo do Grifo e a descoberta da Aldeia da Foz do Cobrão. Estamos a chegar ao fim desta surpreendente aventura e para fechar com chave de oiro quero levar-vos numa visita ao monumento do azeite - Lagar de Varas.

Os Trilhos Nocturnos, sabem o que fazem e fazem-no bem! Porque conseguem aliar às caminhadas na natureza a vertente cultural, levando-nos a descobrir uma pouco mais da riqueza histórica do nosso país.

E assim para finalizar um domingo diferente e apaixonante a Ana Silva, do Posto de Turismo de Vila Velha de Ródão, já nos aguardava para nos guiar numa visita pelos dois edifícios construídos em alvenaria típica da região (xisto e quartzito) - a laboração e a casa dos mestre do lagar - que constituem o Lagar de Varas. 




A Oliveira é a rainha que embeleza a paisagem de Vila Velha de Ródão, e os lagares são monumentos que nos contam como a produção do azeite desempenhou um papel tão importante, tanto a nível histórico como cultural na região.

O Lagar de Varas que se situa na margem esquerda do ribeiro do Enxarrique esteve mais de 50 anos sem funcionar. Mas a Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão fez a requalificação do terreno, adquiriu o imóvel e quis contar aos visitantes a história dos processos artesanais que envolviam a produção do azeite. Contra todas as possibilidades muita coisa estava preservada no interior do lagar... a passagem dos anos e poeira dos tempos não destruiu nem a moagem nem a prensa da azeitona. E hoje podemos admirar através de uma viagem descrita pela voz apaixonada de Ana Silva, a sala do moinho de tração animal, a sala do estábulo e a sala das prensas de vara.

O azeite sempre se revestiu de um imenso valor devido às sua variadas utilizações: alimentação, fonte de luz, cosmético, lubrificante, unguento, óleo sagrado e remédio. 

Foto: Vitor Sá

Foto: Vitor Sá

Foto: Vitor Sá


Ao longo da visita fomos percebendo todas as fases históricas do fabrico do azeite mas fomos, também, percebendo como era ingrata a vida daqueles que transformavam uma simples azeitona no oiro líquido. Um trabalho demasiado duro, um trabalho demasiado escravo... dias sem dormir, sempre a laborar, muitas vezes longe da família, longe de um abraço terno. 

Este monumento, ainda, exibe uma pequena exposição com alguns tesouros que nos apetecem trazer para casa, entre eles as candeias de azeite e antigas embalagens para comercialização do precioso líquido.

E com este momento dedicado a um dos 60 lagares de azeite que funcionaram até aos anos 50 do século XX, em Vila Velha de Ródão, termina esta surpreendente aventura promovida pelos Trilhos Nocturnos.

Mas garanto-vos que não vamos ficar por aqui. Brevemente o Armazém de Ideias Ilimitada e os Trilhos Nocturnos vão organizar uma aventura em conjunto a um lugar muito especial... Vamos fazer uma pequena expedição à primeira área protegida do nosso país... a um local de grande interesse botânico, onde as Campainhas Amarelas se agitam com o vento e a Arméria tenta resistir à ameaça de extinção.

Rosarinho
Foto:Vitor Sá

Foto: Vitor Sá


Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.