A surpreendente aventura em Vila Velha de Ródão - Parte II


Foto: Vitor Sá

Na semana passada prometi que vos iria falar da aldeia que já foi oceano... E uma promessa é para se cumprir. A surpreendente aventura em Vila Velha de Ródão continua!

A primeira parte desta aventura foi no percurso pedestre do Voo do Grifo, estão lembrados? Foi um momento inesquecível que teve o seu desfecho na praia fluvial (concluída este ano) bem perto da Aldeia da Foz do Cobrão. Aí o grupo reuniu-se para uma daquelas fotos que irão para sempre ficar gravadas na nossa memória. A equipa dos Trilhos Nocturnos estava visivelmente feliz pelo grupo de 60 caminhantes ter chegado de sorriso no rosto. Cansados mas de sorriso no rosto :)





Um sopa quentinha aguardava-nos no restaurante da aldeia. A ideia de aconchegar o estômago com uma sopa feita, com carinho, para este grupo de aventureiros era muito tentadora. Para chegar até ao restaurante da aldeia fomos descobrindo as ruas estreitas, a arquitetura de cariz popular e o xisto que se impunha em cada casa, em cada telhado, no chão que pisávamos. Impossível ficar indiferente à beleza que nos rodeia, com as tradições que respiram em cada esquina. A história pulsa nas veias da aldeia... a indústria dos lanifícios, o garimpo do oiro, a agricultura espelhada nas oliveiras em socalco que dão origem ao azeite de grande qualidade (iremos lá, no próximo post). 



Foto: Vitor Sá

A sopa podia esperar, mais um pouco, porque a serenidade dos minutos à medida que subíamos as ruas, sossegava o nosso coração dos dias de loucura que vivemos de segunda a sexta. A tranquilidade que se sentia em cada porta, em cada janela ou no verde que espreitava entre as casas relaxava o coração.

Cruzámo-nos com os residentes que nos sorriam gentilmente, que nos faziam sentir em casa. Lá onde as rochas têm mais de 500 milhões de anos a hospitalidade é um dos seus cartões de visita. Uma bela aldeia presépio, distribuída na encosta da serra das Talhadas espalha charme pelos caminhantes que pressentem o cheiro da sopa quentinha. 


Foto: Vitor Sá

Foto Vitor Sá

Foto Vitor Sá

Entre conversas e peripécias de momentos empolgantes do dia, entre partilhas de fotos e a tal sopa que nos aqueceu a alma, pairava no ar a promessa de uma visita, a última do dia, ao Lagar de Varas. 

A Ana Silva, do Posto de Turismo de Vila Velha de Ródão, aguardava-nos entusiasmada para uma visita guiada ao monumento do azeite. E sobre ele falarei num próximo post.

Rosarinho

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.