A surpreendente aventura em Vila Velha de Ródão

Foto; Vitor Sá

Nem sei por onde começar a contar-vos esta surpreendente aventura que começou muito antes de entrar no comboio rumo a Vila Velha de Ródão. Começou quando conheci os Trilhos Nocturnos. Há muito que me queria juntar a este grupo fantástico que transforma uma caminhada num momento único de beleza natural, aprendizagem, superação e começo de boas e grandes amizades. É assim que descrevo o que sinto quando penso no Bruno e no Jorge, a equipa dos Trilhos Nocturnos, e nos seus muitos amigos que estão sempre prontos para embarcar em mais um momento de contacto com a mãe natureza e com a cultura do nosso país.

Depois de várias tentativas falhadas, de participar num dos seus muitos eventos, eis que no domingo o despertador desperta-me para aquele que seria um dia inesquecível. O destino tem destas coisas. Demorou mas valeu a pena esperar! Porque a estreia nos Trilhos Nocturnos teve lugar num concelho de Portugal que não conhecia e pelo qual me apaixonei  - Vila Velha de Ródão.

A viagem começou cedo. Mas a energia do grupo cedo me despertou. Tomámos de assalto duas carruagens do comboio com destino à aventura e a boa disposição contagiante virou poesia com a música do jovem João. As melodias da sua Gaita de Foles fundiram-se com a beleza da paisagem que surgia em cada janela.



E rápido chegámos ao nosso destino. O Voo do Grifo esperava-nos. Um percurso circular, com uma distância de 11.3 km  e nível de dificuldade moderado antevia um caminho por entre penhascos quartzíticos, paisagens de nos tirarem o fôlego, oliveiras e terrenos de cultivo... No ar a promessa de um céu com Grifos, majestosos habitantes das escarpas das Portas de Ródão. Dos 50 casais que por lá habitam, certamente não seria difícil desenhar-se no céu cinzento um voo deslumbrante. Deixámos para trás a igreja da Foz do Cobrão com a coragem e a certeza de que prova seria superada.




        Foto: Vitor Sá


       Foto: Vitor Sá





É difícil explicar o que fui sentido ao longo do percurso. Por vezes deslumbrada com as manchas de matagal mediterrânico que cobrem as encostas, outras vezes com borboletas no estômago ao deparar-me com um novo desafio no terreno. As sensações foram muitas e variadas. Sempre presente, o sentimento de gratidão pela beleza à minha volta. E lá em baixo o rio... o seu som apaziguava a adrenalina que se sentia quando o percurso nos desafiava a sermos maiores do que o medo. E os laços que cresceram ao longo da caminhada? Sim! Conversas soltas, risos espontâneos, entreajuda constante, reforço positivo, sempre! 





 

        Foto: Vitor Sá

Quando tentas atravessar o rio e as pedras escorregadias desafiam-te a manteres-te de pé, é a mão de um amigo que te segura e que te diz que és capaz. É a mão de um amigo que te diz "liberta-te e se a queda surgir, será molhada de alegria". Porque sem tentares nunca conseguirás. 

É este o espírito quando nos vemos rodeados de diferentes tonalidades de verde, diferentes cheiros, diferentes sons... No coração da natureza, somos nós! Verdadeiramente nós! É um reencontro com o que de mais puro, ainda existe neste mundo. 

Quando dei os primeiros passos neste trilho, apenas tinha uma certeza: que teria matéria para escrever um post... estava enganada! Tenho matéria para escrever 3 posts. Foi um dia tão rico que seria injusto não partilhar com vocês a magia dos locais por onde passei. 






O Bruno e o Jorge (Trilhos Nocturnos), o Vitor Sá (fotógrafo dos Trilhos Nocturnos), a Ana Silva (Posto de Turismo de Vila Velha de Ródão) todos os participantes, incluindo a Pandora (cadelinha meiga e aventureira que nos acompanhou) ajudaram-me a escrever este  e os próximos posts. Inspiraram-me! São pessoas apaixonadas pelo que fazem. 






Se vocês gostam de trilhar aventuras como esta, saibam que Vila Velha de Ródão tem uma rede de percursos pedestres incrível:

- Rota das Invasões
- Caminho das Virtudes
- Voo do Grifo
- Caminhos da Pré-história
- Caminho da Telhada
- Geologia e Arqueologia Urbanas
- Rota das Fontes

Para mais informação e detalhes destes trilhos podem contactar o Posto de Turismo de Vila Velha de Ródão ou consultar aqui.

Fica prometido mais um post para a próxima semana... mais uma surpreendente aventura... a descoberta da aldeia presépio de Portugal... a aldeia que já foi oceano...

Rosarinho

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.