E Ana Moura "levou-me aos fados"


O Armazém de Ideias Ilimitada esteve presente no concerto de Ana Moura, no passado sábado, na figura da minha pessoa. É verdade que estou longe de ser uma entusiasta do nosso Fado (é um estilo musical que passa ao lado da 'playlist' do meu MP3), e é precisamente por este motivo que, para mim, o Fado só ganha sentido quando ouvido ao vivo. E Ana Moura provou-me isso mesmo, mais uma vez! Dona de uma voz belíssima, quente e sedutora, a fadista cantou e encantou uma Meo Arena cheia de fãs, amigos e até com honras de ter o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na audiência! :-) Durante cerca de 2 horas, a fadista apresentou os novos temas deste seu "Moura", mas também levou a sala ao rubro ao revisitar alguns dos seus anteriores êxitos como "Leva-me aos Fados" (quando brincou com o amigo, e autor do tema, Jorge Fernando, dizendo que ia cantar uma música "que nem fez muito sucesso"), "Os Búzios" ou "Desfado". E o Fado, quando ouvido ao vivo, entra-nos na alma! Pelo menos, é isso que eu sinto. Só assim o Fado faz sentido. Ana Moura é uma representante extraordinária desta música tão Portuguesa, está acompanhada por músicos fantásticos e traz consigo um cenário maravilhoso na sua simplicidade para este espetáculo. Este meu "dia de folga" levou-me a ouvir, "no silêncio que fizesse", Ana Moura cantar, na companhia da minha mãesita, da madrinha, dos meus queridos prima e primo e da tia pequenina do Alentejo. :-) O saldo final foi um dia passado em excelente companhia, com direito a um passeio pela Baixa lisboeta (e subida ao Arco da Rua Augusta), a ginginha do Eduardino e a petiscada na Casa do Alentejo. Tudo isto antes de sermos "levados aos fados" de Ana Moura!

Susana Figueira



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.