Contos d’Avó: Um festival de histórias e... partilhas

Quantos de nós não têm na bagagem das memórias os dias, as tardes, os serões passados na casa dos avós? Eu tenho. Muitas e todas elas boas, que encheram a minha infância e juventude de amor, carinho e daqueles ensinamentos que só os avós sabem passar. É aconchegada nas minhas memórias que vos deixo a sugestão para este fim-de-semana, pelo menos, para quem estiver na zona Norte do país: A 3ª edição do festival itinerante Contos d’Avó, do Teatro Didascália, já começou (ontem!) e vai prolongar-se até ao próximo domingo, dia 13. São três dias em que avós das freguesias rurais de Joane, Vermoim e Mouquim, no concelho de Vila Nova de Famalicão, abrem as portas das suas casas a contadores de histórias (convidados), amigos, família, vizinhos e demais público que queira assistir a este festival de narração oral de características únicas. A par de contos, histórias e partilha de memórias, este ano, o festival traz novidades, a saber: o ciclo Memória de Pedra, composto por sessões em torno de património da região, nas quais se reacendem lendas, mitos e histórias em volta de monumentos da região; e as sessões Contos à Mesa, onde os participantes são convidados a jantar com avós, contadores de histórias e organização, recuperando-se assim uma (um pouco perdida) tradição na qual a mesa é “testemunha” de partilha de histórias, lendas, memórias, canções e reflexões. Joaquim Vaz, Armanda Vilela, Aida Oliveira, Maria da Silva Faria, Maria de Lurdes Marques da Cunha e Manuel Monteiro são os avós que acolhem nas suas casas esta 3ª edição do festival Contos d’Avó e são, desde já, meus ídolos! Não percam e bons contos!

Susana Figueira

Luís Carmelo, um dos contadores de histórias
 Patrícia Amaral em (narr)ação
 Quico Cadaval, contador de histórias da Galiza
 E... alguns dos meus novos ídolos

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.