Um pouco de Tudo, por Aldy Coelho




Que venha um novo ano, que venha 2015!

E começa um novo ano. De novo. Novos planos, novas expectativas, novos medos e novas atitudes para fazer de 2015 um ano diferente do que foi 2014. Aliás, que ano difícil foi 2014. Não posso ser mal-agradecida e dizer que 2014 foi um ano ruim. Afinal, foi um ano de transição, aprendizado e mudanças. Mas, agora, chegou a hora de planejar um ano novinho em folha, com 12 meses inteiros para executar tudo aquilo que não fizemos em 2014.

Por falar em planos, tenho vários. Alguns deles são mais simples, outros mais complexos, que exigirão de mim um esforço maior. Tenho plena consciência que alguns desses planos eu não concluirei neste ano, já que são planos mais ambiciosos. Porém, são planos de médio prazo, os quais eu preciso me organizar agora para receber os resultados um pouco mais à frente. Coisa difícil para quem precisa controlar a ansiedade, como eu.

Os outros planos são mais simples, coisas que passamos o ano todo pensando em fazer, mas que, na correria do dia a dia, vamos protelando e, quando começa um ano novo, prometemos que vamos dar mais atenção a isso. Se não o fizemos, colocamos na lista do ano seguinte e renovamos a promessa – coisa de brasileiro, principalmente se for com dieta...

Todo início de ano é o início de um ciclo, sempre com o propósito de renovar as esperanças e energias. Talvez, por isso, seja um período de recesso, em que comemoramos e nos preparamos para mais um ano e, com as energias renovadas, termos forças para continuar o que não terminamos ou, ainda, começar um novo ciclo.

Por que estou filosofando sobre isso? É que começo 2015 com um novo desafio profissional, um novo ciclo que se inicia. Eu, particularmente, adoro coisas novas, principalmente quando elas me desafiam. Assim, me sinto viva, me sinto útil, me sinto fazendo parte da sociedade, colocando em prática o que amo e sei fazer. Não vai ser fácil, mas vai ser uma experiência única e incrível, assim espero.

Se 2014 foi um ano difícil, espero que 2015 seja um ano iluminado, repleto de coisas boas. Para mim, muito trabalho, muitos textos, muito teatro e muita arte, seja lá qual arte for. Para todos, eu desejo saúde, trabalho, paz e harmonia. Que bom seria se todos nós pudéssemos cultivar sentimentos de paz e harmonia para todos os povos... O mundo seria muito, mas muito melhor!

Mais que isso. Que neste ano tenhamos discernimento em nossas escolhas, sabedoria em nossas ações e ousadia para modificar o que não nos faz bem, seja lá o que for. Mudar para renovar (já fiz um artigo com este título!), e que não seja apenas no começo do ano, pode ser no meio e no fim também.

Claro que, como tudo que é novo, dá aquele friozinho na barriga, aquela ansiedade e aquele medinho. Normal, somos humanos. Mas, lá vamos nós abrir mais um caminho, pois a felicidade está pedindo espaço para passar. E como diz aquela famosa frase: "E se tiver medo, vai com medo mesmo".




Aldy Coelho
aldycoelho@gmail.com
(esta crónica é escrita em português do Brasil) 

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.