Cada Porta uma História


À medida que o tempo passa, os azulejos de outras épocas vão desaparecendo, levados por por uma mente que não resiste à tentação de desfalcar o património ou destruídos pelas intempéries. E o abandono começa a ser espaço de intervenções, de alguém que encontra nas ruas o seu palco. Mas também elas irão ser corroídas pelo passar dos anos até que nada restará... Talvez umas ervas daninhas teimem em se apropriar daquilo que, em tempos, o homem teve como seu. 

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.