Cada Porta uma História




Os anos passam mas eu continuo a sentir-me maravilhosa, como no primeiro dia em que passei a fazer parte da história desta rua. Sinto-me cada vez mais sábia, mais viva, mais experiente e encantada com os transeuntes que desfilam diariamente, apressados e perdidos nos seus pensamentos. Apesar deste meu aspeto envelhecido, a madeira de que sou feita é forte e resistirá a muitos mais anos de sol, de frio, de chuva e vento. Continuarei, aqui, firme a observar o entra e sai das crianças que vão crescendo, os gatos que se aninham no meu degrau, o casal de namorados que troca beijos sob o meu olhar discreto.

Os anos passam e eu sinto-me completa.
Eu sou a porta mais feliz desta rua!

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.