Num dia muito frio inaugurou-se A Paisagem Nórdica




Numa das noites mais frias do ano fui desafiada, por uma querida amiga, para ir à inauguração da exposição "Rubens, Brueghel, Lorrain - A Paisagem Nórdica do Museu do Prado", a primeira exposição do Museu do Prado, em Portugal, no Museu de Arte Antiga. Conheço os dois Museus e saber que ambos se juntaram para mostrar estas obras magníficas, era mais do que estímulo suficiente para enfrentar o final de tarde gélido dos primeiros dias de dezembro. 

O Museu de Arte Antiga estava repleto de amantes de arte, de jornalistas e altas individualidades que ansiavam por descobrir esta coleção de paisagens flamengas e holandesas do século XVII.
Mas nós, pacientemente, esperámos no "Le Chat", entre um chá de hortelã e uma tosta que saciou a nossa fome. Sabíamos que não sairíamos cedo do Museu. Eram 57 obras-primas para ver ao detalhe. Por isso, nada como fazer a visita de barriga saciada, assim a mente estaria apenas disponível para absorver aquela arte sublime que veio de um dos Museus mais importantes do mundo.

O dia da inauguração! Eu estive lá! Mas a verdade é que terei de voltar, quero partilhar com J. esta viagem pela Montanha, pelo Bosque, pela Vida no Campo, pela Paisagem da Neve e do Gelo...
A importância do primeiro dia tem o seu "quê" de especial. Sente-se e vive-se a exposição de uma forma diferente. Uma experiência única!









Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.