Kamões, passou pelo Armazém ;)



Sim,  Kamões passou pelo Armazém! Kamões, mas com "K". No entanto também ele poeta. Mas de uma poesia diferente, mais contemporânea. Kamões é um MC, um rapaz da minha terra, desta linda e maravilhosa Cascais. Mais um talento que me inspira.

Começou a escrever e a gravar em 1988 com um grupo de amigos. Sentia necessidade de exprimir o que lhe ia na alma,  de mostrar o seu ponto de vista - "Fazia parte de uma banda, mas sempre tive a necessidade de fazer algo mais e quando não trabalhava para a banda ia fazendo sons a solo, depois selecionava os melhores e juntava-os num álbum." E foi assim que nasceu Kamões. 

Uma das coisas que me deixou curiosa, desde que comecei a seguir o seu trabalho, foi o facto de Kamões usar uma máscara. Era inevitável perguntar-lhe porquê - "A máscara é a minha forma de protesto, a máxima é «Qualquer dia pagamos o ar que respiramos!», infelizmente já estivemos mais longe. É a minha forma de protesto, num mundo cada vez mais explorado por empresas, marcas, pequenas elites etc. etc..." e continua "tudo tem o seu preço e se um dia o ar tiver taxa recuso-me a pagar e uso a máscara permanentemente." Ri-se. Diz que a máscara é "uma forma de protesto contra toda a poluição que nós criamos, sem qualquer respeito pelo planeta que habitamos e sem respeito por todas as formas de vidas que connosco coexistem." Por fim, refere que com a máscara mantém uma identidade, o seu rosto não importa. Kamõe prefere que as pessoas ouçam e assimilem as suas mensagens. E para isso não precisa de um rosto.

A inspiração chega-lhe da vida - "vem através de todos os meus sentidos e o que captam no dia a dia e captaram ao longo de todos estes anos de existência. Eu ouço musica no geral, ouço de tudo um pouco (quase tudo) e vejo a musica como um todo." Mas tem as suas referências musicais - "dentro do Rap ouço, maioritariamente, Rap Francês e Nacional. Gosto muito de Dealema e de todos os MC´s que constituem a banda e o DJ. Gosto também de Mundo Complexo, Berna entre outros."

Diz que tem vários MC's  favoritos mas "Mundo" é para ele  "um dos melhores MC´s nacionais. É um dos mais completos, que transmite uma mensagem muito positiva, consciente e verdadeira. E também escreve muito bem, a meu ver está muito a cima da média."

Para Kamões, o panorama musical nacional "lá vai evoluindo muito lentamente", observa - "tantos artistas, bons artistas, que não têm o devido reconhecimento" - continua afirmando - "acho que ainda estamos naquela era primitiva das cunhas e do amigo do amigo e depois como em todas as áreas o dinheiro silencia muitos bons artistas." E não fica por aqui - "os produtores de eventos apostam sempre nos mesmos nomes: tocam uns num ano, outros noutro... lá aprece uma novidade ou outra e pouco mais e muitas vezes vou a sítios pequenos e vejo bandas muito boas, em pequenos palcos, mas com um profissionalismo e com uma energia muito superiores a bandas de nome. Penso que falta coragem por parte de pessoas que podem fazer a música crescer de uma forma digna em Portugal." E quem fala assim, só poderia ser um homem que nas letras das suas músicas reflete os seus pontos de vista, pensamentos, experiências a temas atuais. "Sou muito critico, e tento corrigir o que está mal na sociedade através das minhas letras. Não que seja mais que ninguém, porque não sou. Sou humano tal como toda a gente, só que há coisas que não «engulo» bem..." 

Kamões já conta com 3 álbuns editados, a solo:  “Regressão” de 2007,  “2ª Aparição” de 2012 e o “Poetageist” de  2013. Todos os álbuns estão disponíveis para download, gratuito, na Internet e todas as músicas estão no Youtube. As letras são de sua autoria e cerca de 80% das músicas também. Aliás, ele refere que adora produzir - "uma das minhas paixões."

Já participou em vários concertos e todos o marcaram à sua maneira. Mas refere que aquele que mais gostou foi um em particular, nas Festas de Carcavelos, organizada pela Criativa. "Fomos muito bem recebidos por parte da organização, não nos faltou nada e houve sempre um ambiente bastante positivo, o que é raro na maioria dos eventos. Tocámos antes da atuação dos Terrakota, para mim foi muito importante porque adoro esta banda". E um outro factor que tornou este concerto algo memorável foi o público - "o mais importante para mim. Foi espectacular expor o meu trabalho para tanta gente, estavam pessoas até perder de vista, e estava uma energia muito positiva no ar."

Kamões gostaria muito de atuar no Festival Sudoeste, no Festival Musa, nos Coliseus e "sonhando mais alto, adorava atuar lá fora e conhecer vários Países." Mas para já está a trabalhar num novo álbum, que deverá sair em 2014. Fiquem atentos! Está, também, a preparar o videoclip do álbum que lançou este ano e a filmar o videoclip do próximo álbum. 
(Vou contar-vos um segredo, este videoclip vai ter estreia no Armazém!) 
Está também nos planos de Kamões, muitos concertos para 2014.


E já a terminar esta nossa conversa, revelou-me um dos seus sonhos "que o Homem mude e haja igualdade e respeito entre todos, respeito pelo nosso Planeta e respeito por todos os animais." e uma frase que o acompanha todos os dias "Se não sabes quem foste jamais saberás quem serás!" 

Para 2014 deixou-nos uma mensagem "... estou a caminho...".
E nós estamos à tua espera!

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.