Cada porta uma história


Era uma vez uma porta tão grande, tão grande, que cabia nela o mundo inteiro. Mas ninguém tinha a chave. Era um mistério tão grande como o mistério do seu tamanho. E essa porta estava à vista de todos/as mas só eu a via, tal como ela era. Grande! Imponente! Erguia-se todos os dias à minha frente como se fosse única no mundo... e talvez fosse! Porque apresentava todas as rugas do tempo e ainda assim a sua presença parecia dizer: "Ficarei aqui para sempre".

2 comentários

Anónimo disse...

A ideia é cada um continuar a história???
Beijinho

Fátima

Anónimo disse...

A verdade é que porta continuava lá há anos e anos.
De cada vez que a olhava, imaginava o que estaria do outro lado...
Um dia parei em frente dela. Olhei-a de cima a baixo, milímetro a milímetro. Tinha de haver uma forma de eu espreitar...
Numa das tábuas, enrugadas pelo tempo, estava um pequeno friso.
Aproximei-me e olhei ainda com mais atenção. Parecia haver ali algo, que não havia nas outras tábuas. A medo, mas decidida, toquei nesse friso. A porta continuava fechada, mas a minha curiosidade crescia. Repeti o movimento, desta vez pressionando ligeiramente o friso.
Uma voz, doce e serena segredou:
-Há anos que te vejo parar à minha frente. Calculo que queiras saber o que guardo. Queres entrar?

Com tecnologia do Blogger.