Relatório Castelo de Vide e Marvão - Parte III


Ontem não publiquei a 3ª e última parte do relatório Castelo de Vide e Marvão, mas foi por uma boa causa. 18 de julho é o dia de aniversário da minha mãe e portanto as celebrações tomaram muito do meu tempo!

Mas já estou em condições de escrever o relato do último dia por terras alentejanas, precisamente no momento em que vou a caminho de terras algarvias! Verdade! As férias chegaram!!! E como diz um querido amigo, “a capital da dieta mediterrânica com os seus 18 km de costa” espera por mim.

Bom, mas vamos lá viajar no tempo, até domingo da semana passada. O dia amanheceu solarengo e logo cedo subimos até à Srª da Penha! Era importante abençoar este último dia de passeio, de tal forma que me sentei na cadeira de Nossa Senhora. Cumpri a tradição de quem vai até aquele local de culto. Do topo, a vista sobre Castelo de Vide prende o nosso olhar e deixa-nos com água na boca. Mas eu sabia que a vila tinha muito mais para oferecer do que aquele cenário romântico observado à distância. E assim lá nos pusemos a caminho, sem demoras.


Primeira paragem foi no Forte de São Roque, logo seguido do Burgo Medieval. O suficiente para ficar rendida. O sol começava a aquecer e a minha vontade de explorar o castelo também. Mas antes o meu amigo Rúben (benfiquista de corpo e alma), levou-me à 2ª circular de Castelo de Vide. Pois é… Numa rua íngreme, como quase todas as ruas da vila, estão sediadas a Casa do Sporting e do Benfica! Imaginem aquela rua, em dias de jogo entre os dois clubes!!! Paragem obrigatória na casa da águia para um café.





Energias repostas e estávamos preparados para subir até ao castelo. Mais uma grande sessão de fotos e visita à Torre de Menagem. Quem lá entra não diz os tormentos pelos quais esta magnificente torre já passou: uma explosão provocada pelos espanhóis em 1705 e os danos deixados pelo terramoto de 1755. Hoje ela está forte e bem enraizada! Toma conta da paisagem e sobressai a olhos vistos.

Depois descemos e a descer todos os santos ajudaram até à Sinagoga. Um verdadeiro tributo aos judeus de castelo de Vide e a um judeu da terra em particular - Garcia de Orta. Seguiu-se a judiaria carregada de gatos que procuravam as sombras para se refrescarem.

E estávamos quase na hora de almoço. E também na hora do nosso guia se despedir! Deveres familiares chamavam e nós já estávamos perfeitamente integrados. Despedidas transformadas num até já e seguimos para o restaurante. Mais uma boa experiência gastronómica para mais tarde recordar.

E antes do regresso a casa demos um passeio pela ruas e ruelas de Castelo de Vide para trazer na bagagem boas memórias deste fim de semana alentejano!

Um agradecimento muito especial ao nosso guia e grande amigo Rúben, sem ele isto não teria sido a mesma coisa.

E agora... TAVIRA!!!!!





Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.