12.12.12 Parte XIV

    Foto de Ricardo Meireles

É hoje!!!! É hoje!
Lançamento do livro e inauguração da exposição 12.12.12 na Galeria do Palácio Galveias, pelas 18h30! Quem vai?

Mas antes ainda tenho de vos apresentar o 12º fotógrafo fo projeto.

Ricardo Meireles frequentou o Curso de Comunicação Social na Escola Superior de Jornalismo no Porto. Atualmente, colabora com a Sábado, Exame, UP Magazine, Ler, M Magazine e o jornal i. Trabalha também com publicações e clientes diretos na área da fotografia corporativa.

Em 12.12.12 andou pelos distritos do Porto, Braga, Vila Real e Viana do Castelo.

Segundo o fotógrafo "este trabalho não é uma reportagem, não é uma história de alguém. É uma compilação de 12 imagens escolhidas entre muitas outras que fui fazendo ao longo destas viagens e que representam o estado de abandono e de desolação a que está exposto o nosso país."

A palavra que Ricardo Meireles escolheu e que segundo ele ilustra este projeto é a palavra "Desafio".

E por falar em palavras... 
Agarrei em todas as palavras que os fotógrafos deste projeto selecionaram, como sendo a palavra que para eles ilustra o 12.12.12 e escrevi este pequeno texto. Foi um prazer para mim, fazer parte de algo tão importante. Foi um prazer divulgar o projeto no meu blog. Este texto é dedicado aos 12 fotógrafos. Obrigada pela oportunidade!

Num ano em que o DESESPERO e o SOFRIMENTO tomaram conta dos nossos corações, ainda há quem solte o GRITO do INCONFORMISMO e reacende a chama da SOLIDARIEDADE nas almas dos portugueses. Há quem conte a HISTÓRIA que é a história de todos nós, nesta LUTA pela procura da grande OPORTUNIDADE que teima em não chegar. Há quem assuma o COMPROMISSO de REVOLTA CONTRA O ESQUECIMENTO. Há um grupo de pessoas que não deixou passar 2012 sem que a sua marca ficasse bem gravada! São 12 e abraçaram o DESAFIO de colocar em imagens o nosso Portugal de hoje.



Legenda da Fotografia


Em 1993 foi estabelecido o Acordo de Schengen e a partir dessa data as fronteiras estão abertas à circulação de pessoas e bens, excepto durante períodos nos quais o Governo considera necessário controlar os acessos ao país. Vila Verde da Raia, uma das principais “portas” terrestres de Portugal, tem o posto fronteiriço à venda numa imobiliária local. O Estado Português ganhará 800 mil euros se o negócio se concretizar


Para saber mais sobre este projeto:

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.