Crónicas da Brilha - "A aventura de Miguel Littín"



Com as férias à porta, quer se opte pela praia ou pelo património, para muitos de nós é imprescindível levar na bagagem um livro, companheiro dos momentos de lazer em que o repouso merecido nos permite pequenas indulgências.

De todos os livros quantos li, houve um que me soube a poesia e realidade, me transportou para uma aventura que relata de uma forma paralela o que poderia ter sido a história nacional.

Na sua prosa viva e perspicaz, Gabriel García Márquez conta-nos "A aventura de Miguel Littín clandestino no Chile", a história real do realizador chileno, exilado da sua pátria com proibição absoluta de aí voltar.Mais do que a saudade, o amor à terra natal impele-o a regressar. No seu tom intimista, acompanhamos a aventura humana do regresso às origens, do redescobrir os lugares da infância ou mesmo da idade adulta, carregados de memórias e de vida, sublimados pela distância.

Fala-se de Allende e de Neruda, da história e do futuro do país nos entremeios de seis semanas de filmagem que retratam tanto do íntimo de Miguel Littín e do seu reencontro com a sua história pessoal, quanto da realidade política do Chile.

Uma verdadeira aventura, plena de emoções, sobressaltos e surpresas, cuja leitura nos prende até à ultima linha.

Ana Brilha

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.