Um lugar mágico


Existe um local em Coimbra, que o Armazém de Ideias, Ilimitada visitou recentemente e que recomenda para quem quiser passar uns dias românticos e repletos de História.

Tenho a certeza que já ouviram falar da “Quinta das Lágrimas”.

A história da Quinta transpira memórias das notáveis personagens que ao longo dos séculos passaram por lá. Destas ilustres figuras destacam-se o Duque de Wellington, famoso comandante inglês que ajudou Portugal na defesa contra as invasões francesas, bem como o famoso casal romântico Pedro e Inês.

Do Palácio construído no século XVIII já pouco resta, apenas a parte de trás. Devido a um incêndio ocorrido em 1879 foi sujeito a uma profunda reconstrução, quer do seu interior quer do seu exterior. O Hotel Quinta das Lágrimas é, hoje, uma casa com arquitectura do século XIX.


Um fim-de-semana neste local é, verdadeiramente intenso, isto porque o Hotel tem muito para oferecer. Se optar por ficar nos quartos do Palácio, que outrora receberam o Rei Dom Miguel ou do Duque de Wellington, viverá certamente momentos de romantismo histórico; se por sua vez preferir os quartos do Jardim desfrutará do ar puro, proporcionado pelo Jardim Botânico com vista para aquele que foi o local mais romântico de Portugal, onde Pedro e Inês viveram a sua história de amor; mas se a sua opção for pelos quartos do Spa, será certamente uma experiência dos sentidos, não só pelo facto de poder relaxar numa fantástica banheira de hidromassagem, bem como apreciar a vista deslumbrante sobre as matas da Quinta e sobre Coimbra.

O Palácio ainda oferece aos seus hóspedes várias salas e varandas, ideais para momentos tranquilos de conversa, de leitura ou simplesmente contemplação. Sendo amante de livros, não podia deixar de referir que a biblioteca do Palácio contem milhares de livros antigos.


O espaço exterior também reserva imensas surpresas ao visitante. E não precisa de estar hospedado para o visitar. Os jardins da Quinta das Lágrimas oferecem 7 Séculos de história. “O documento mais antigo onde a Quinta é referida data de 1326, ano em que a Rainha Santa Isabel mandou fazer um canal para levar a água de duas nascentes para o Convento de Santa Clara.” O local de onde sai a água tem o nome de “Fonte dos Amores”, por este ter sido o local onde Pedro e Inês viveram a sua paixão longe e em segredo. Luís de Camões baptizou a outra fonte da Quinta por “Fonte das Lágrimas”, porque segundo reza a lenda, a fonte nasceu das lágrimas que Inês derramou quando foi assassinada. Neste esplendoroso jardim, o visitante poderá encontrar exemplares de árvores provenientes dos cinco continentes, bem como descobrir uma porta em arco e uma janela neo-góticas que nos transportam ao mundo secreto da mata. Pode ainda observar algumas das espécies de aves que escolhem a Quinta para seu lar, como é o caso da Cotovia-dos-bosques ou o Pisco-de-peito-ruivo.




Confesso que sou uma apaixonada pela história de amor de Pedro e Inês e claro o passeio pelos jardins foi deveras emocionante. Aqui entre nós, ouvi dizer que o fantasma de Inês de Castro ainda vagueia pelo jardim na procura eterna de Pedro…


E estas são algumas das histórias que a Quinta tem para lhe sussurrar ao ouvido. Não perca a oportunidade de viver uma experiência única num dos mais belos hotéis de charme do mundo!

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.